René Descartes

Quem foi René Descartes? Nascido em La Haye, Tourraine, na França, Réne Descartes (1596-1650) (Cartesius) foi filho de um conselheiro do parlamento da Bretanha. Criado pela avó materna, Descartes foi enviado, aos 10 anos, para o colégio jesuíta de La Fleche. Lá, como ele mesmo narra em sua obra, estudou línguas, matemática, filosofia, cultura, literatura e teologia, seduziu-se pela matemática, enquanto se decepcionava pelas outras disciplinas, em particular pela filosofia. Depois de forma-se em Direito em 1616 em Portiers e, em seguida, seguiu para a guerreira militar, participando do exército Holandês e Alemão.

Após o seu período militar, parte para a Alemanha, Holanda, Suíça, Itália e permanecendo por três anos em Paris. Por fim, em 1628, decidiu instalar-se na Holanda, onde pretendeu levar acabo as suas reflexões filosóficas.

Lá, entre 1628 e 1629, escreveu um pequeno tratado metafísico sobre a existência de Deus e as almas humanas, que serviria de base para a sua física. Porém, desmotivado pela condenação de Galileu pelo Santo Ofício, renunciou à publicação de suas explicações sobre a formação do planeta Terra. Comenta em carta escrita à Mersenne em 1633, “eu estou quase resolvido a queimar todos os meus escritos ou pelo menos não deixar que ninguém os veja (…) Confesso se [o movimento da Terra] é falso, todos os fundamentos da minha filosofia também os são” (APUD IN Bréhier, 2005, p. 44). O tratado, no entanto, foi publicado em 1677.

Anos mais tarde, sua principal obra Meditações sobre a Filosofia Primeira (1641) seria a de maior repercussão nos meios acadêmicos e suscitaria diversas objeções de teólogos e filósofos contemporâneos a ele.

Destacam-se, ao longo de toda a sua trajetória filosófica, além dessas acima mencionadas, as seguintes obras: Regras Para a Direção do Espírito (1628); Discurso sobre o método (1637); Princípios de Filosofia (1644); As paixões da alma (1649).