O que é a arché? Por que ela tornou-se tão importante para a Filosofia? Um dos principais aspectos que configura o período pré-socrático na Filosofia Antiga é a arché ou o princípio material que deu origem à natureza, ou seja, ao cosmo.

Foi a busca por um elemento material que deu origem a tudo que há natureza que motivou os primeiros filósofos gregos a considerar uma explicação racional para a causa da natureza na tentativa de dar um sentido mais real que as explicações míticas.

Racionalidade Grega

O que é a Racionalidade Grega? Aquilo que se configurou academicamente como a Racionalidade Grega, na verdade, trata-se de um empenho humano em responder a si mesmo as questões que envolvem a origem das coisas.

Os Primeiros Filósofos

Quem foram os primeiros filósofos? Os primeiros filósofos ousaram a questionar as validades das explicações míticas e tentaram, cada um ao seu modo, compreender quais os princípios que surgiram e moveriam as coisas no mundo.

Um curso de Filosofia amplia o seu modo de ver o mundo. Experimente!

Tales de Mileto foi quem primeiramente introduziu o termo arché em seus pensamentos. Para ele, a água seria o elemento natural que deu origem à realidade.

Outros filósofos como Pitágoras, Heráclito e os atomistas Leucipo e Demócrito também buscaram compreender a origem do universo designando também elementos que pudessem dar sentido originário ao mundo. Pitágoras declarou que tudo é número; Heráclito, o fogo, e Leucipo e Demócrito o átomo, a menor e indivisível partícula material da natureza.

A arché, portanto, tornou-se o primeiro fundamento de reflexão para os primeiros filósofos. Filósofos que, por sua perspicácia, ousaram contestar a tradição e motivar outros modos de pensar e compreender o mundo.