Quem foram Heráclito e Parmênides?

Heráclito e Parmênides são os filósofos Pré-socráticos mais influentes na Filosofia Tradicional. Ao exporem as seus pensamentos, ambos criaram um debate que, ao longo de alguns séculos, serviu de orientação aos filósofos para as suas reflexões.

Heráclito – Tudo Flui

Nascido em Éfeso, na Jônia, em cerca de 540 a.C. e morto em 480 a.C, investigou o princípio do universo. Como Tales, Anaximandro e Anaxímenes, porém, diferente deles, afirmou que o princípio de tudo é o fogo. Tudo se origina do fogo e no fogo todas as coisas se transformam.

Heráclito afirmou que: não se pode banhar duas vezes no mesmo rio, isto é, tudo flui (devir ou vir-a-ser) e nada no universo é estático, imóvel.

Para ele, cada coisa posta no mundo está submetida ao tempo e às transformações infinitas, mesmo o que parece parado ou constante é na realidade mutável como água do rio. Tudo no universo está em constante movimento e mudança. E nada que se apresenta agora permanece como está, pois, de fato, as coisas se transformam a partir de uma luta entre os opostos, em que forças opostas estão e constantes disputas.

A seu ver, a natureza se realiza por um constante devir, ou seja, por meio da continua passagem de um contrário a outro. A vida existe onde há luta e oposição. Não existiria saúde sem doença, paz sem guerra, noite sem dia, vida sem morte. A compreensão do mundo, desse modo, se dá pela participação e aprofundamento do lógos humano ao logos universal, que, segundo Heráclito, é a lei que dá ordem ao mundo e o governa. 

Metafísica: o mundo visto por outra janela. Cursos Livres de Filosofia a abertura de um outro horizonte do saber.

Parmênides – O ser é; o não-ser não é

Parmênides nasceu em Eleia cerca de 530 a.C. e consta que teve contato com a doutrina pitagórica por meio de Amínias e Xenófanes. Ele é primeiro filósofo a escrever seus pensamento em forma de poema.

O homem quando guiado pela razão, pensa e se dá conta do ser, a ideia, na sua essência, o que é, ou seja, aquilo que não pode deixar de ser. Assim, quando a verdade é desvelada, o verdadeiro conhecimento do ser se revela, o ser é, verdadeiro e universal, e o não-ser não é, e, por isso, não pode nem sequer ser pensado, pois se existe, é. Este pensamento se opõe à composição do mundo pelo movimento. A novidade do pensamento de Parmênides está na racionalização e na crítica entre o sensível e a razão, como forma de conhecimento humano.

Parmênides se opôs à questão de que no mundo tudo muda, segundo Heráclito. Para ele, só o pensamento alcança o “Ser” das coisas, as coisas que se pensa. O Ser permanecer sempre idêntico a si mesmo, ou seja, o pensamento não pode pensar as coisas que são e não são, que ora são de um modo, ora são de outro. Para Parmênides, é impossível pensar o movimento, já que em si mesmo o movimento não-é.

Estes dois filósofos participam diretamente de todas as reflexões acerca da Metafísica e da Teoria do Conhecimento, tornando-se importantíssimo para a Filosofia de Platão e Aristóteles, para o medievalismo e a modernidade, chegando as suas questões para dois pensadores fundamentais da contemporaneidade: Nietzsche e Heiddeger.