10 Dicas de Filósofos para os vestibulares (ENEM)

O final de ano chegou e muitos estudantes do Ensino Médio ou mesmo o que estão se preparando para os vestibulares me procuram perguntando quais são os filósofos que mais são cobrados no ENEM e nos vestibulares tradicionais.

Em geral, fica difícil determinar se este ou aquele filósofo vai ser cobrado em uma prova de vestibular; ou se esta ou aquela área da Filosofia pode aparecer. Contudo, é possível elencar quais são os filósofos mais importantes da Filosofia que se tornaram figurinhas carimbadas entre as dezenas de vestibulares que ocorrem nesta época do ano e que, se bem aplicado ao tema, podem lhe ajudar a garantir uns pontinhos a mais na redação.

Por isso, O Mundo da Filosofia preparou uma lista de dez filósofos que você não pode deixar de estudar para se preparar para a maratona de provas dos vestibulares em todo o Brasil.

Filosofia Antiga

1. Sócrates

Sócrates é a grande figura emblemática da Filosofia Antiga. Foi o grande mestre do pensamento filosófico em Atenas em um período em que a retórica sofista tomava conta das praças públicas e arrebanhava vários adeptos aos seus pensamentos. Sócrates tornou-se importante justamente por combater os pensamentos sofistas e por trazer aos seus discípulos princípios fundamentais ao conhecimento da natureza humana, à moral e à política. Entre os seus alunos, o mais célebre foi Platão, que em sua mocidade esteve ao lado de Sócrates durante alguns anos e registrou em diálogos os principais pensamentos filosóficos de seu mestre.

2. Platão

Como dissemos, aluno dedicado ao mestre Sócrates, foi extremamente influenciado por ele em sua mocidade. Contudo, na fase adulta, Platão ganhou autonomia filosófica e registrou as suas principais considerações filosóficas. A obra A República talvez seja o legado mais importante do seu pensamento. Ali registrou as suas principais ideias sobre a Teoria do Conhecimento Humano, a moral do cidadão da polis, as bases da sua política, que influenciou a Europa no período medieval, além de considerar o seu pensamento sobre as Artes. É nesta obra que encontramos o famoso Mito da Caverna que inspirou o tema do filme Matrix.

3. Aristóteles

Filho da nobreza da Macedônia, Aristóteles esteve com Platão em sua Academia por cerca de vinte anos. Após ter de abandonar Atenas para ser tutor do jovem filho do rei da Macedônia, Alexandre, que posteriormente assume o poder da Macedônia e recebe a alcunha de Alexandre, O grande, Aristóteles retorna a Atenas e funda a sua própria escola: o Liceu.

Aristóteles ficou conhecido como o grande sistematizador do conhecimento da Antiguidade. Seus estudos permeiam pelo campo da Física, Biologia, Artes, Política e Literatura além de ser o organizador de duas áreas específicas da Filosofia: a metafísica e a ética.

Em obras como Política, Física, Metafísica e Ética a Nicômaco, Aristóteles fundamentou seus pensamentos sobre o conhecimento e a aquisição deste pelo seres humanos; sobre as formas de governos possíveis na Antiguidade e a crítica aos sistemas políticos pensados por Platão, assim como, refletiu sobre a relação sujeito e objeto no conhecimento, promovendo uma forma de pensamento filosófico que durante alguns séculos se configurou como a ciência de todas as ciências, a metafísica. Por isso, Aristóteles não pode deixar de ser carta marcada nos estudos para os vestibulares.

Filosofia Medieval

4. Agostinho de Hipona

Santo Agostinho ou Agostinho de Hipona é o grande nome da filosofia Medieval. O maior teólogo da Igreja Católica, Agostinho deixou um legado filosófico importante em suas principais obras, a saber: Confissões e Cidade de Deus. Influenciado pelos pensamentos dos filósofos neoplatônicos, Agostinho será o grande sistematizador e justificador da fé cristã pela razão.

Em sua obra Confissões, Agostinho tratou de expor os fundamentos da doutrina cristã do conhecimento a partir das questões erguidas na Antiguidade por Platão. Aqui você encontra os princípios que movem a Teoria do Conhecimento de Agostinho, que ficou conhecida como Doutrina da Iluminação Divina e os principais aspectos da moral cristão sobre o bem e o mal, desejo humano, livre-arbítrio e razão humana, explicando como estes fundamentos constituem as escolhas dos humanos e, se não doutrinados para a fé, os afastam da Verdade Divina.

A vida fica melhor quando se pensa melhor. Cursos Livres de Filosofia.

O saber é agora.

Em Cidade de Deus, Agostinho traçou os princípios políticos da vida em sociedade e qual o papel do poder politico para o projeto cristão de salvação.

Filosofia Moderna

5. Nicolau Maquiavel

Se os examinadores escolherem o tema política para alguma questão da prova, Maquiavel entra como um forte concorrente entre os filósofos políticos. Isto porque Maquiavel foi o principal filósofo a abordar o tema política longe das referências morais da tradição filosófica, desde Platão e Aristóteles. Maquiavel, de fato, escancarou a realidade política do Renascimento e deixou um legado ao exercício do poder político que até hoje é estudado. Moral e Política não são, a seu ver, princípios que caminham paralelamente como quereria a tradição, ao contrário, quem está no exercício do poder tem objetivos próprios da política e entre eles não está ser honrado moralmente. Por isso, Maquiavel tornou-se um dos filósofos políticos mais referenciados nos exames de vestibulares. Por certo, estudá-lo não será uma perda de tempo, principalmente se o tema da redação for política e ações políticas na democracia.

6. René Descartes

Pai da filosofia moderna, René Descartes é autor da frase, quase de senso comum hoje, Penso, logo, existo. Descartes, de fato, inaugurou um princípio na modernidade que configurou uma nova gama de conhecimentos humanos: a subjetividade. Este pensamento se tornou marco do pensamento moderno, pois, foi a primeira vez na história do pensamento humano que um humano explicou a sua própria existência sem recorrer a Deus. Além disso, Descartes deu a sua maior contribuição ao conhecimento científico ao fundamentar alguns princípios necessários à investigação científica, que ficou conhecido como o método cartesiano. Em suas obras Discurso sobre o Método e Meditações da Filosofia Primeira, Descartes deixou um legado sobre as regras para conduzir a razão ao conhecimento e sobre como é mais fácil conhecer a razão do que o mundo por meio dos sentidos. O racionalismo cartesiano influenciou toda uma era do pensamento científico e da Teoria do Conhecimento na Filosofia. Assim, se você quer se dar bem no vestibular, com certeza, deve percorrer os principais pensamentos desse filósofo moderno.

7. Thomas Hobbes

Talvez este seja o filósofo que mais compreendeu a natureza humana em seu estado primitivo. Ao lado de grandes filósofos contratualistas da modernidade, como Locke e Rousseau, será o defensor do absolutismo e do empirismo como fonte de conhecimento humano. Em sua obra maior, Leviatã, Hobbes abordou as questões da formação necessária do poder absoluto no Estado Civil, fazendo emergir das suas reflexões o caráter duvidoso, porém, natural, das relações políticas dos seres humanos. Hobbes, com efeito, é o contraponto necessário à reflexão política na contemporaneidade e, por isso, sob este aspecto, torna-se um filósofo político importante para os conhecimentos do candidato ao vestibular.

8. Rousseau

O celebre autor da frase “O homem é bom, mas a sociedade o corrompe” não pode ficar de fora do seu rol de filósofos para o vestibular. Um dos mentores do Estado de Direito Moderno, Rousseau teve destaque em sua filosofia graças a duas obras pontuais: O Contrato Social e o Discurso sobre a desigualdade entre os homens. Seus pensamentos inspiraram os articuladores da Revolução Francesa e os princípios dos Direitos dos Homens, hoje convertido em Declaração dos Direitos Humanos. Rousseau, da fato, é a base para o entendimento das democracias modernas e das questões que envolvem a igualdade dentro dos princípios políticos que movem o Estado de Direito. Disso decorre que se você for a um exame de vestibular sem o conhecimento das principais reflexões desse pensador, você corre o risco de perder preciosos pontos na sua nota final.

9. Immanuel Kant

O último grande sistematizador da filosofia, Kant ira compor uma obra impar para a Filosofia: A Crítica da Razão Pura. Nela, Kant opera em seus pensamentos aquilo que ficou conhecido como a Revolução Copernicana, em que muda o foco de compreensão do conhecimento filosófico, deixando de lado as questões que envolveriam o conhecimento do objeto e dimensionando as questões de como a razão conhece os objetos. A sua Teoria do Conhecimento e sua Teoria Moral configuram no maior conjunto de ideias que influencia o pensamento científico e a política no mundo contemporâneo. A base dos princípios da Ciência hoje e da convivência social são, pois, discutidos com base na proposta de Kant. Por isso, são poucas as chances que não se tenha alguma questão nos vestibulares que não opere algum fundamento das teorias filosóficas de Kant.

Filosofia Contemporânea

10. Nietzsche

A polêmica em pessoa. Nietzsche foi o cara que desconstruiu muitos valores da modernidade e da tradição filosófica. Geralmente conhecido como o filósofo que matou Deus, Nietzsche foi possuidor de um senso crítico aguçado. Tudo o que decidiu analisar não deixou senão ruínas ao final das suas análises. Considerado o maior filósofo niilista da história humana, Nietzsche hoje é o centro das análises do mundo contemporâneo. Sob o seu martelo, o Martelo de Nietzsche, estiveram a Filosofia tradicional, a moral cristão, os princípios da arte e da natureza humana entre outros temas. Talvez você não encontre muitas questões que façam referências nominais ao pensamento de Nietszche, mas, com certeza, você encontrará críticas ao mundo contemporâneo que tenham como fundamento as suas análises e princípios. Assim, se você quer se dar bem nos vestibulares, não deixe de estudar sobre a filosofia desse grande pensador da contemporaneidade.

Pois bem, terminamos a lista de filósofos que, acreditamos, colaborará muito para seus estudos nos vestibulares. Esperamos que com essas dicas você tenha sucesso nos seus objetivos.